TwitterFacebookTumblrOrkutFilmowFeedsContato  
 |   ANUNCIE

MAD MAX
O incrível trailer
A ESPERANÇA
O novo trailer
O HOBBIT
Primeiro trailer completo

MARVEL
Acompanhe a Fase 3





Como anunciado anteriormente, domingo é dia de coluna no PipocaCombo, e nosso colunista, Breno Ribeiro, escreve hoje sobre filmes medievais e algumas de suas características.

Boa leitura.

Filmes Medievais
por Breno Ribeiro – crítico e colunista

E aí que essa semana eu pensei em ver o filme “A Outra” pra entrar numa vibe mais medieval para fazer a coluna dessa semana, né? Acabou que eu nem assisti, mas a idéia pra coluna de hoje continuou firme e forte.

O mais legal de filmes medievais, pra mim, é perceber como aquela cultura possui muitos aspectos morais parecidos com os nossos hoje em dia, por mais que a cultura retratada seja quase sempre a de uma Inglaterra monárquica e feudal, o poder corrupto, as pessoas que se escondem atrás de uma espécie de nobreza e outras coisas.

Outra coisa interessante nesses filmes é que a maioria esmagadora deles (num digo “todos” pra não generalizar) possui algo muito forte em relação à História. Nesse sentido, filmes medievais se dividem em dois grandes grupos: o grupo dos filmes altamente históricos e o grupo dos filmes com roteiro específico, onde os fatos históricos são apenas pano de fundo.

Eu, por adorar essa parte da História Mundial, principalmente da Inglaterra, prefiro o primeiro grupo. Quase todos são uma verdadeira aula de História e ninguém precisa ficar lendo mil livros pra entender tudo. Algumas pessoas dizem que alguns fatos são distorcidos quando fazem esses filmes para que tudo pareça mais “bonitinho” e menos como realmente foi. Entretanto, alguns filmes de época, como o péssimo “Alexandre” (que não entra na categoria medieval, mas eu quis citar assim mesmo), foram feitos de acordo com a história verdadeira e apedrejados pelo grande (e leigo, infelizmente) público por mostrar certas verdades da época – no caso de “Alexandre”, as relações homossexuais que os homens tinham.

Não que eu esteja me desfazendo das produções com roteiros específicos ao apontar uma preferência aos filmes verdadeiramente históricos, até porque, como salientei, gosto da maioria dos longas medievais. Adaptações de clássicos literários de época são sempre muito interessantes justamente por contar uma história original (não no cinema, mas na literatura, nesses casos) contendo enfoques marcantes quanto a costumes, crenças, modo de vida e outros aspectos da vida daquele tempo.

Filmes medievais também chamam muita atenção da galerinha da Academia do Oscar porque, não sei se já perceberam, todo ano temos pelo menos um filme desse estilo concorrendo ao prêmio de Melhor Figurino, no que devo concordar. Remontar os trajes de época, sem parecer muito forçado, copiado, mas sim natural não deve ser uma tarefa muito fácil. Requer uma pesquisa muito grande e, na maioria dos últimos grandes filmes do gênero, contém um resultado invejável e fabuloso. Nesse sentido “Academy Awards” da coisa, filmes de época estão para Oscar de Figurino assim como dramas estão para Oscar de Melhor Filme (sem necessariamente impossibilitar a fusão dos dois estilos).

Resumindo a obra, filmes de época são um show à parte por muitos motivos. Seja pelo figurino maravilhoso, seja por retratar uma sociedade-base para a atual tão bem, seja por contar de forma primorosa (ou não, às vezes) fatos históricos ou simplesmente para servir de entretenimento passageiro e passar na Sessão da Tarde anos depois; produções que, de forma geral, são sempre válidas de ver. Agora deixa eu ir lá ver “A Outra” que se o filme num for bom (o que acho difícil) pelo menos perco duas horas da minha vida de olho na Natalie Portman.

Tags:
15 respostas para »COLUNA: Filmes Medievais»
  1. Breno,
    busquei informação sobre filmes medievais na esperança de ler algo que me direcionasse, com exemplos de preferência.
    Pelo o que eu li no seu artigo vc sabe menos que eu, pois vc não disse nada.
    Espero que seja tão crítico com vc mesmo quanto é com os outros, pois vc vive disto. Eu não.

    PS: Não leve para o lado pessoal.

    Sinceramente,
    Glauber

  2. Faço minhas as palavras do Glauber

  3. Também tô com o Glauber e não abro!!!!!

  4. awe pq vc num coloco nomes de filmes em vez de ficar com esse papo brabo awe ..se liga ..a net ja tem muita porcaria circulando por awe num precisa de mais um por suas porcaria pra poluir mais a net nao vlw … num é insuto nao ..so que aki num tem nada de produtivo .. a net é pra isso nos da algo de proveito vlw

  5. Concordo com o glauber

  6. darlanrblt@hot... says:

    eu tava atras de sugestoes de filmes medievais li a mateda pensando que ele ia fala de algum saiu essa porcaria,nada pessoal mais como um “critico” tu deveria citar algums filmes ;)

  7. No comments!

  8. Breno,
    busquei informação sobre filmes medievais na esperança de ler algo que me direcionasse, com exemplos de preferência.
    Pelo o que eu li no seu artigo vc sabe menos que eu, pois vc não disse nada.
    Espero que seja tão crítico com vc mesmo quanto é com os outros, pois vc vive disto. Eu não.

    PS: Não leve para o lado pessoal.

    Sinceramente,
    Fernando( quando nao tiver nada pra escrever, nao escreve!!!)

  9. Aposto que muita gente veio parar aqui depois de digitar “filmes medievais” no google ou algo do gênero, e a julgar pelos comentários tiveram a mesma decepção que eu.
    Pelo menos a página está bem indexada nos mecanismos de buscas, parabéns ao desenvolvedores, e quanto ao colunista, melhore seus artigos.

  10. charliana says:

    concordo com o glauber

  11. Tá, já falou o bastante e agora cadê os filmes medievais ???????

  12. Arthur Melo says:

    Acho que houve uma confusão aí. Isto é uma COLUNA, não um ARTIGO.

    Em geral, colunistas procuram, através de textos despretensiosos, expor a sua opinião sobre alguma coisa, mas sem uma linha crítica. ou seja, mais parcial e pessoal mesmo, por ventura fazendo comentários leves e até irônicos. Em outras palavras, um texto solto, pra distrair.

    Colunas não servem para informar. Até podem trazer uma ou outra novidade para o seu conhecimento, mas o intuito delas é, basicamente, espairecer a mente de quem escreve e lê. Na verdade, este tipo de texto procura se fazer de um conhecimento que o leitor normalmente já tem sobre um determinado assunto ou contexto.

    Artigos são textos mais elaborados, descritivos, às vezes didáticos, impessoais e, portanto, imparciais. Servem para ir à fundo num assunto, a ponto de acrescentar uma informação sólida com argumentos.

    Esta coluna foi publicada originalmente em 2008, quando o Pipoca Combo era um blog e, na semana em que ela foi publicada, havia um contexto, que foi originado a partir de comentários de uma outra coluna do blog. Quando perdemos todo o nosso banco de dados, mudamos para SITE. Mas aí, os textos e contextos que davam respaldo a esta coluna, já tinham sido perdidos.

    É uma pena que as pessoas que teceram comentários criticando este texto não tenham tido o cuidado de procurar saber sobre quais aspectos uma coluna deve ser escrita e qual o interesse dela. Se você quer se informar sobre filmes medievais à fundo, para que o seu conhecimento seja expandido e, assim, se torne capaz de debater sobre e se tornar apto a fazer escolhas para o seu catálogo pessoal, sugiro retornar às pesquisas do Google.

    Contudo, se você tiver interesse também pelo mundo das animações, quadrinhos e fantasia, sugiro dar uma olhada na nossa página de ARTIGOS. Este sim, estão no formato que vocês acreditaram que deveria ter sido feito este texto desta página.

    Acredito que, realmente, o único erro do Pipoca Combo foi não ter esclarecido que tipo de texto estava aqui no próprio link, causando um “erro” ao atrais pessoas interessadas em outra coisa para o que foi lido por vocês aqui.

    Obrigado pela atenção dos que, talvez, chegarão até aqui da mesma forma que os anteriores. Mas já desfiz as “ambiguidades” da indexação.

    Grato.

  13. Que nem os outros, cheguei aqui porque procurei por filmes medievais no Google. Mas eu sou obrigado a concordar com o comentário acima. Isso aqui é uma coluna é pra ser subjetiva e despojada. O problema esta mesmo em quem não sabe diferenciar generos textuais e ja sai criticando o texto dos outros. No final das contas, li a coluna toda e achei interessante. nao me trouxe nada de novo, mas me distraiu. creio que era esse o intuito dela. Caso contrario ela seria um artigo bem explicado, que nem explicaram no comentario acima.

    achei que deveria comentar e deixar registrado que eu pelo menos entendi o sentido da coisa.

  14. Que bosta!!!!!!

  15. lattos Mattos says:

    tbm entrei cm espeanca de ter titulos novos. algo k ajudasse. mas nada…
    a importancia de filmes medievais ja a sabemos nós, por ixo estamos atras deles.

    ai vao algumas dicas. quem sabe ajudem
    Joana d Arc
    Rei Arthur e os cavaleiros da távola redonda
    O nome da rosa.
    O Senhor da Guerra – Charlton Helston
    Excalibur
    Tristão e Isolda – Ridley Scott
    Coração Valente;
    Os Cavaleiros da Távola Redonda;
    As Brumas de Avalon;
    Robin Hood – Kevin Coastner;
    Ivanhoé
    Highlander
    O incrível exército de Brancaleone
    Coração de Cavaleiro
    A outra
    Coração Valente
    Lancelot – O primeiro Cavaleiro
    Senhor dos Anéis I, II e III
    Tróia
    Dom Quixote
    O Feitiço de Áquila
    Cleópatra
    As brumas de Avalon
    O Gladiador
    O segredo da Rosa
    El Cid
    Spartacus
    Eragon
    Shaskespeare apaixonado
    O feitiço de Áquila
    Tristão e Isolda

Comentários via site: