CRÍTICA: Aconteceu em Woodstock

Comédia
// 12/11/2009

O filme do diretor Ang Lee (O Segredo de Brokeback Mountain) que abriu o Festival do Rio 2009 chega hoje em algumas salas de cinema.

Na trama da comédia, um rapaz vai trabalhar num motel de propriedade dos próprios pais durante o verão.O  filme agradou ao público do festival, que saíram com uma boa impressão. Clique em “ver completo” para conferir a crítica!

Aconteceu em Woodstock
por Janaina Pereira
publicado originalmente no blog do Festival do Rio 2009

Um Ang Lee cheio de graça e leveza. É esta a impressão deixada por Aconteceu em Woodstock, novo trabalho do diretor de O Segredo de Brokeback Montauin.

Após uma mensagem simpática de Lee, exibida antes do filme porque o diretor não pode comparecer ao evento, a plateia pode se deliciar com a história verdadeira de Elliot Tiber, jovem gay filho de rígidos imigrantes que não tinha coragem de revelar sua homossexualidade. Ele tenta salvar a família, prestes a perder o hotel decadante que é sua única fonte de renda.

Com uma boa dose de sorte e inconsequência, Tiber fecha o contrato para abrigar shows de rock e atrai para a região o público hippie que a cidade vizinha repudiara. E assim acontece o maior e mais importante festival de rock do mundo, o lendário Woodstock, que está completando 40 anos.

O que se passa nos dias que antecedem o Festival, e como ele acontece e revoluciona a vida do rapaz, é o que o filme mostra, com muito humor mas num tom completamente intimista, fazendo o público participar de cada momento que mudou a vida de Tiber.

O elenco, afiadíssimo, é um caso a parte. Demetri Martin, que faz Elliot, está perfeito, assim como Henry Goodman e Imelda Staunton- os pais austeros do protagonista – Emile Hirsch e Liev Schreiber,  todos com personagens marcantes.

Aconteceu em Woodstock tem roteiro de James Schamus, baseado no livro de Tiber (Taking Woodstock), e seu único defeito é não apostar na trilha sonora. Ouvimos ali ao fundo Janis Joplin, o final é apoteótico, mas parece que as imagens coloridas mereciam mais. Apesar da falta do som que marcou uma geração – e todas que vieram depois – o filme é bem resolvido e extremamente honesto, o que só faz aumentar minha admiração por Lee. É visível que ele é um diretor de grandes recursos e sabe filmar com muito respeito uma história distante do seu mundo real.

Nascido em Taiwan, Lee reproduz respeitosamente os bastidores do festival que ofereceu “três dias de paz e música” com Janis Joplin, Jimi Hendrix e Bob Dylan, entre 15 e 17 de agosto de 1969, e revolucionou a pequena cidade de White Lake, perto de Nova York.

nota-9

Taking Woodstock (EUA, 2009). Comédia. Universal Pictures.
Direção: Ang Lee
Elenco: Demetri Martin, Liev Schreiber, Emile Hirsch.

Comentários via Facebook
Categorias
Comédia, Críticas