CRÍTICA: Arraste-me para o Inferno

Críticas
// 13/08/2009

Alguns filmes de terror assustam. Outros proporcionam verdadeiras dores na barriga de risos tamanha falta de senso de ridículo. Arraste-me para o Inferno (que estreia amanhã), no entanto, dá espaço a riso e terror sem descer o nível. Dirigido por Sam Raimi (da trilogia Homem-Aranha), o filme tem tudo para emplacar com o público que curte o gênero e se tornar um dos melhores terrores de seu tempo.

Confira a crítica clicando em “Ver Completo”.

Arraste-me para o Inferno
por Eliézer Carneiro

Sam Raimi está de volta ao terror. Depois de se consagrar como diretor da série Homem Aranha, o diretor, produtor e roteirista retorna ao gênero que o transformou de um garoto (ele dirigiu seu primeiro filme aos 18 anos e fez The Evil Dead quando tinha incríveis 21 anos) num cineasta digno de atenção por parte de Hollywood.

Já se vão nove anos desde O Dom Da Premonição, seu último filme na linha terror/ suspense. Porém, seu grande sucesso é a série The Evil Dead. Iniciada em 1981, a série teve 3 filmes e entrou para a lista dos cults movies das décadas de 80 e 90, apostando no estilo Terrir. Sam Raimi se mostrou um mestre em longas de arrancar sustos e risadas da platéia, com situações inusitadas acontecendo em meio às cenas de aflição pelas quais os personagens passavam.

Na sua volta ao terror/terrir, Sam Raimi se mostra mais astuto. Se agora não são mais necessárias as improvisações por falta de recursos, ele sabe muito bem como usar os efeitos especiais e outras técnicas para dar aquele mesmo gostinho de filme B. Ele, que já era um mestre no gênero, fica bem à vontade em usar o que aprendeu nos blockbusters para melhorar a sua performance e, principalmente, dar algo de novo aos seus antigos fãs.

Arraste-me Para o Inferno não é o filme que vai mudar o gênero de terror. Em nenhum momento o diretor demonstra isto. Ao contrario, sua direção desde o começo escolhe o caminho mais seguro para fazer um bom filme e agradar a platéia. Esse fato pode desagradar a alguns, já que o filme não apresenta nada de novo apesar de ser uma produção muito diferente do que os amantes do terror estão acostumados a ver.

A premissa do longa é simples: uma funcionária de um banco nega a renovação da hipoteca para uma senhora cigana e essa senhora roga uma praga – que irá perseguir a protagonista durante a história. O roteiro se aproveita bem da sinopse e de outros aspectos da trama que vão desde a apreensão por uma promoção no emprego até mesmo o fato de conhecer a família do namorado. O roteiro e as situações são bem amarrados. Apesar disso, existe sempre uma sensação de obviedade que ronda o filme. Poucas vezes nos sentimos surpreendidos; na maior parte do tempo antecipamos as situações que vão acontecer – algo que para uma história de terror/suspense é um ponto negativo devastador.

O auge de Arraste-me para o Inferno está nas cenas de impacto; os sustos. São seqüências muito bem filmadas, sempre focando no ator e o medo do personagem ao se deparar com determinada situação. A criatividade nestas passagens é genial, e aí se tem alguma fuga do óbvio. O diretor usa todos os recursos que tem a disposição para mostrar todo o terror que o personagem está encarando. A personagem principal é sempre atormentada não só de forma psicológica como física. Inclusive, estes, são momentos que poderiam deixar o ar muito mais pesado se não fossem usados toques cômicos para aliviar a tensão. Raimi controla bem o suspense sempre que a tensão está chegando ao auge, cortando-a com uma jogada cômica. É um recurso já conhecido de seus outros filmes, e que pode parecer estranho para quem não conhece o universo do Sam Raimi. Entretanto, permite a ele chegar a uma “perfeição” em alguns momentos (como na cena onde a protagonista está dentro de uma cova no meio de uma tempestade e, quando tenta sair, começa a se afogar num rio de lama).

Talvez o maior nome do elenco seja Alison Lohman, que está muito bem no como Christine Brown, que chegou a ser cogitado para Ellen Page (Juno). Mas Lorna Raver (como a Sra. Ganush) e Dileep Rao (como um vidente) estão soberbos.

Com certeza, Arraste-me Para o Inferno é uma das melhores opções de filmes do gênero suspense/terror dos últimos anos. Se não fizer você morrer de medo, sem dúvida o trará umas boas risadas. Sam Raimi acertou em cheio mais uma vez.


Drag Me to Hell (EUA, 2009). Terror. Universal Pictures.
Direção: Sam Raimi
Elenco: Justin Long, Alison Lohman, Jessica Lucas.

Comentários via Facebook
Categorias
Críticas, Terror