CRÍTICA | Meu Malvado Favorito 2

Animações
// 05/07/2013

Melhor do que o primeiro? Sim. Mas com alguns pontinhos que poderiam ter fugido do lugar comum. Mas há os Minions, o que significa que Meu Malvado Favorito 2 é, sim, bem divertido.

Meu Malvado Favorito 2
por Luan Tannure

Mais família, mais clichê, mais divertido. Se o grande trunfo de Meu Malvado Favorito era a irreverente história do vilão Gru (Steve Carrel; Leandro Hassum no Brasil), que deixa a maldade de lado depois de adotar as três irmãs Agnes, Edith e Margo, a sequência acerta ao explorar de maneira hilária o lado mais sentimental e “paizão” do ex-vilão.

 Com a vilania abandonada, Gru agora divide o tempo fabricando geleias e gelatinas com a ajuda destrambelhada de Dr. Nefario (Russell Brand) e cuidando de suas três filhas, com a ajuda dos engraçadíssimos Minions. Mas tudo isso muda quando a Liga Anti Vilões o chama para colaborar no caso do roubo de um soro que transforma todo ser que toca num monstro aterrorizante e indestrutível. Acompanhado da agente Lucy Wilde (Kristen Wiig; Maria Clara Gueiros no Brasil), os dois devem descobrir o autor do crime e levá-lo para a prisão.

Ao mesmo tempo, Gru passa pelo drama de ser um pai solteiro e evita ao máximo relacionamentos. E como se não bastasse, ainda tem de ficar de olho na pré-adolescente Margô, que acabara de conhecer Antônio, seu primeiro amor. Os novamente diretores Chris Renaud e Pierre Coffin não se arriscaram em se entregar ao clichê e desenvolver o lado mais sentimental de Gru. O enredo perde um pouco de sua originalidade, já que o grande pivô do longa era ser um filme infantil que não recorria  às duplas amorosas, porém isso não torna a nova obra menos divertida.

Sem precisar apresentar muitos personagens, sobra espaço para o filme se desenvolver sem perder o ritmo e render boas risadas sem se esforçar demais. Talvez o 3D tenha sido pouco aproveitado, deixando o melhor para o final, mais uma vez com os Minions. As referências aos filmes de 007 não faltam. A quantidade de pequenos detalhes que rodeiam os personagens em cena  é infinita. A linguagem e o comportamento dos Minions  que beira o “nonsense” continua impecável: são risadas, deboches e brigas, o que fazem deles, de longe, os melhores coadjuvantes de uma série dos últimos tempos, o que justifica o filme solo a ser lançado no ano que vem.

Palmas para Leandro Hassum que, diferente do anterior, conseguiu realmente fundir sua voz, dando muito mais vida e personalidade ao personagem de Gru. E não podemos esquecer de  Sidney Magal, tendo umas das melhores vozes do filme, no personagem de Eduardo Pérez (Benjamin Bratt), dono do restaurante Salsa & Salsa, que pode até passar despercebido pelos desavisados na sessão.

A Ilumination Entertainment vem aos poucos ganhando lugar entre as já consagradas Pixar, Disney e Dreamworks. Atualmente, é difícil vermos sequências que não passam de caça níqueis, mas Meu Malvado Favorito 2 é exceção. Podendo ser considerada até melhor que seu antecessor, os adoráveis Minions podem acabar assustando até alguns monstros que têm estado no topo das bilheterias por aí.

 

————————–

Despicable Me 2 (EUA, 2013). Universal
Direção: Pierre Coffin e Chris Renaud
Elenco: Al Pacino, Steve Carell, Kristen Wiig, Miranda Cosgrove, Russell Brand.

Comentários via Facebook
Categorias
Animações, Críticas