CRÍTICA: Os Normais 2

Comédia
// 02/09/2009

Série entre as mais bem-sucedidas da tevê brasileira – pois não é qualquer uma que tem três temporadas, com uma quarta chegando por agora –, bem como uma das mais premiadas, Os Normais volta em sua segunda adaptação para o cinema. Adaptação que deixa a desejar, mas não é de todo dispensável.

Os Normais 2 – A Noite Mais Maluca de Todas
por Henrique Marino

A premissa do longa é bastante simples e seguida à risca pelo roteiro: logo de início Vani percebe, para seu desespero, que em 13 anos de casada a quantidade de sexo por ano tem caído; descrito num gráfico, ela chega à conclusão que em breve não haverá mais sexo entre o casal.  Como solução, ela resolve realizar um desejo de Rui: o ménage à trois.

Durante uma noite, então, Rui e Vani saem em busca de uma parceira para lhes acompanhar. À cada frustração, uma nova tentativa. E assim o roteiro se desenrola despretensiosamente; sem muito desenvolvimento, pula de um lado para o outro à procura da resolução dos problemas das personagens centrais.

De todo modo, como qualquer pessoa espera, a força do filme não ficaria no desenvolvimento do roteiro. Mas, sim, nas situações mirabolantes, nas cenas improváveis, nas piadinhas, etc.; de fato, estas coisas estão lá, e só nelas – e nas interpretações dos atores – o filme pode se agarrar para ter um bom desempenho.

Se as interpretações continuam boas, e os personagens continuam os mesmos, então só resta uma opção para que se diga que o filme “deixa a desejar”: as situações e suas piadas. Se se dizia que o filme anterior e a série eram “inteligentes”, já não se pode dizer o mesmo desta continuação. Se a piada não é manjada, é previsível; não há inovação alguma.

Primeiro, o filme aposta em algumas matérias-primas exaustivamente usadas pela comédia: gás hilariante, exame de próstata, o dito cujo do afro-descendente – pra não ser chulo com o leitor –, drogas, etc. Depois, as seqüências são de modo arquitetas que não têm aquele mistério útil a qualquer – qualquer – filme, ainda menos misteriosas pra quem já conferiu o trailer. Também se aposta em algumas situações pra lá de mirabolantes usando um bicho-preguiça, e chega-se ao delírio de interromper o filme com uma tela preta e caracteres brancos para fazer uma piadinha pouco engraçada.

Apesar desses defeitos e dos clichês, o filme permanece risível, e é a única coisa que lhe rende uma nota mediana; afinal, é para rir que servem as comédias. E ainda tem um desfecho um tanto tenso que chega a ser interessante e até, digamos, bonitinho.

nota-6Os Normais 2 – A Noite Mais Maluca de Todas (Brasil, 2009). Comédia. Imagem Filmes.
Direção: José Alvarenga Jr.
Elenco: Fernanda Torres, Luiz Fernando Guimarães, Daniele Winits, Drica Moraes, Daniel Dantas, Daniele Suzuki, Cláudia Raia, Mayana Neiva e Alinne Moraes.

Comentários via Facebook
Categorias
Comédia, Críticas, Nacional