CRÍTICA: Rock Brasília – Era de Ouro

Críticas
// 20/10/2011

A trajetória do cenário musical de Brasília nos anos 80, das bandas embrionárias até o estouro nacional de Legião Urbana, Capital Inicial e Plebe Rude chega aos cinemas no documentário Rock Brasília – A Era de Ouro. O filme traz bons depoimentos de alguns dos artistas consagrados que explicam como o rock tomou formas no Distrito Federal e se alastrou pelo país.

Leia a colaboração de William Nunes para o site clicando em “Ver Completo”.

Rock Brasília – A Era de Ouro
por William Nunes – colaboração

“Não somos cariocas nem paulistas, somos de Brasília”. A frase dita pelo vocalista do Capital Inicial, Dinho Ouro Preto, é a definição das bandas que surgiram na capital do país, no fim dos anos 70. O eixo Rio-São Paulo sempre foi taxado como o centro das atenções e das novidades que surgem no Brasil. Porém, ao longo da década de 80, a história musical – o rock nacional, mais precisamente – começou em Brasília.

O documentário Rock Brasília – Era de Ouro, de Vladimir Carvalho, conta como uma turma de amigos adolescentes mudou a vida de muita gente, incluindo as próprias, com o lema Do it yourself (Faça você mesmo, em português). “Nós mudamos nossas vidas, a gente construiu algo do zero”, enfatiza Philippe Seabra. “Sonhávamos apenas com um compacto”, completa.

Na chamada turma da Colina estavam Flávio e Fê Lemos, Philippe Seabra, Renato Russo, Dado Villa Lobos, Dinho Ouro Preto, entre outros. Com eles, nasceram as bandas Plebe Rude, Capital Inicial e Legião Urbana. O documentário ainda lembra a participação dos Paralamas do Sucesso, com Hebert Vianna, Bi Ribeiro e João Barone, banda carioca que teve um começo na cidade.

Com um pouco menos de 20 anos, Brasília, o novo Distrito Federal, estava sendo visto como o lugar ideal para criar os filhos. Foi com esse sentimento que diplomatas e famílias da classe alta que estavam no exterior chegavam à cidade. Junto deles, filhos que viveram grande parte da vida fora do Brasil em lugares como Londres, Nova York e Berlim. Lugares estes onde a explosão do movimento punk rock ecoava com os Sex Pistols, The Clash e Ramones. Os jovens brasileiros regressaram com a ideologia contida e as músicas na cabeça. Os discos serviram de inspiração para a primeira banda surgida em Brasília, o Aborto Elétrico, formado por Renato Russo, Flávio e Fê Lemos. E mais importante: Serviram de inspiração para as atitudes. A história do Aborto Elétrico durou pouco. Entretanto, foi o suficiente para a criação de músicas como Que País É Esse, Música Urbana, Geração Coca-Cola, Veraneio Vascaíno e Fátima. Com Fê e Flávio se juntando com Dinho Ouro Preto, e Renato com Marcelo Bonfá e Dado Villa Lobos, formaram-se o Capital Inicial e o Legião Urbana em 1982.

Com imagens antigas de shows, fotos da época e histórias contadas pelos próprios protagonistas, o documentário leva ao espectador o contexto histórico que envolvia Brasília e a política nacional. A censura imposta pela ditadura, o movimento pelas Diretas Já, as brigas com policiais e as festas regadas a álcool e drogas. Curiosidades como o primeiro show da Plebe Rude, desentendimentos entre os integrantes e tumultos com a plateia que quase viraram tragédias. Depoimentos de familiares e dos músicos mostram como tudo ocorreu de forma despretensiosa. Vivendo a adolescência, nenhum deles imaginava que com três acordes de guitarra, baixo e bateria, fariam canções que até hoje são cantadas a plenos pulmões.

Fazendo músicas com letras de protesto e com grande teor poético, a geração de Brasília chegou mais longe do que podia imaginar. Rock Brasília – Era de Ouro documenta muito bem  o que aqueles jovens viveram e como se tornaram o que são hoje. O diretor Vladimir Carvalho sintetiza bem o filme: “É o retrato de uma época”.


——————————

Rock Brasília – Era de Ouro (Brasil, 2011). Documentário.
Direção: Vladimir Carvalho

Comentários via Facebook