CRÍTICA: Zumbilândia

Comédia
// 04/02/2010

Filmes que misturam gargalhadas com sustos estão ganhando a vez. Não que ultimamente os filmes de terror não tenham sido verdadeiras piadas, mas, pelo menos, dessa vez é proposital. Com algum atraso no Brasil, Zumbilândia estreou na última sexta tentando inserir um pouquinho de humor negro nesse início de ano. Leia a crítica de Janaina Pereira clicando em “Ver Completo”!

Zumbilândia
por Janaira Pereira

De tempos em tempos filmes trash ganham seu espaço no coraçãozinho dos cinéfilos. O escolhido da vez é o bizarro, mas divertido Zumbilândia (Zombieland). Misto de terror e comédia, o longa mostra a história de alguns americanos sobreviventes que tentam sobreviver em um mundo infestado de zumbis sedentos de sangue.

Isso mesmo! Os EUA viraram uma terra de ninguém, ou melhor, uma terra de zumbis. Poucos conseguem escapar da fúria dos seres bizarros, e um deles é o nerd Columbus (Jesse Eisenberg), que costuma fugir de tudo aquilo que o assusta. Em uma de suas fugas ele conhece o figuraça Tallahassee (Woody Harrelson), que não tem medo de nada.

No mundo repleto de zumbis, os dois são a dupla perfeita de sobreviventes. E tentando buscar um utópico lugar seguro, cruzam pelo caminho de duas irmãs trapaceiras (a bela Emma Stone e a eterna – e crescida – Miss Sunshine Abigail Breslin) e entre confusões, fugas e até um encontro inusitado com o ator Bill Murray – na melhor sequência do filme – eles vão se livrando dos zumbis que atravessam suas vidas. Mas, é claro, haverá um confronto final.

Zumbilândia pode virar série, franquia, ou ficar por aqui mesmo. É certo que garante diversão para todos as idades e dá uma força aos meninos nerds, atualmente os maiores galãs do cinema. Pois é, não disse que era um filme bizarro?

Zombieland (EUA, 2009). Comédia. Terror. Sony Pictures.
Direção: Ruben Fleischer
Elenco: Woody Harrelson, Abigail Breslin, Jesse Eisenberg, Emma Stone, Amber Heard

Comentários via Facebook
Categorias
Comédia, Críticas, Terror