Oscar 2012: Teriam sido as indicações deste ano condizentes com os sindicatos?

Premiações
// 24/01/2012

Hoje saíram os indicados ao Oscar 2012. Como qualquer evento importante, algumas previsões se confirmaram, outras não; algumas surpresas foram agradáveis, outras nem tanto; algumas pessoas se decepcionaram, outras se alegraram. Na cerimônia, dia 26 de fevereiro, o fenômeno se repetirá, só que com os vencedores.

A título de curiosidade, vamos comparar os nomeados ao Oscar com os nomeados em outras premiações. Muitas vezes consideradas termômetros do Oscar, elas são fontes das expectativas de muita gente. Veremos o quão próximos do Oscar esses termômetros foram.

Antes de começar, tenha a lista dos indicados ao Oscar em mãos, pois ressaltarei apenas as dissensões, e também é válido lembrar que cada premiação dessas possui individualidade e respeito.

Além disso, muitos dos membros dos sindicatos expostos abaixo fazem parte dos votantes da Academia do Oscar nas mesmas divisões (o que fortalece a ideia de que um filme ou personalidade ser indicado aos prêmios dos sindicatos pode significar uma indicação ao Oscar).

Leia o texto comparativo clicando em “Ver Completo”.

SAG – Atuação

O Screen Actors Guild (sindicado de atores de cinema e TV) concordou com a Academia sobre quatro indicados (dos cinco) em três categorias de atuação, tendo concordado inteiramente sobre as indicadas a melhor atriz coadjuvante.

Entre os melhores atores coadjuvantes, as premiações divergiram sobre Armie Hammer (os gêmeos em A Rede Social), indicado pelo SAG por sua atuação em J. Edgar, e Max Von Sydow (o padre velho em O Exorcista ou o cruzado em O Sétimo Selo), indicado por Tão Forte e Tão Perto.

Na categoria de melhor atriz, Rooney Mara (a paixão de Mark Zuckerberg em A Rede Social) foi predileta ao Oscar por Millennium – Os Homens Que Não Amavam As Mulheres, em lugar de Tilda Swinton (a Feiticeira Branca n’As Crônicas de Nárnia) em Precisamos Falar Sobre Kevin.

Gary Oldman (Sirius Black na saga Harry Potter) foi indicado ao Oscar de melhor ator por seu trabalho em O Espião Que Sabia Demais, enquanto o SAG preferiu Leonardo DiCaprio (o Jack de Titanic) em J. Edgar.

Os vencedores do SAG saem dia 29 de Janeiro.

ASC – Fotografia

A American Society of Cinematographers (sociedade de fotógrafos de cinema) esteve bastante próxima dos melhores em fotografia. Dos cinco indicados em ambas as premiações, só houve um desacordo. A Academia preferiu Janusz Kaminski (Cavalo de Guerra) ao invés de Hoyte van Hoytema (O Espião Que Sabia Demais). O ASC entrega seu prêmio dia 12 de Fevereiro.

WGA – Roteiros

O Writers Guild of America (sindicado de roteiristas) esteve em desacordo com a Academia este ano. Na categoria de melhor roteiro original, o WGA preferiu Will Reiser (50%), Tom McCarthy (Ganhar Ganhar) e Diablo Cody (Jovens Adultos), enquanto a Academia preferiu J.C. Chandor (Margin Call), Michel Hazanavicius (O Artista) e Asghar Farhadi (A Separação). Assim, os dois únicos pontos de acordo foram o roteiro de Woody Allen (Meia Noite em Paris) e o de Annie Mumolo e Kristen Wiig (Missão Madrinha de Casamento).

Entre os melhores roteiros adaptados, duas foram as divergências. O WGA indicou Steven Zaillan (Millennium – Os Homens Que Não Amavam as Mulheres) e Tate Taylor (Histórias Cruzadas); a Academia, George Clooney, Grant Heslov e Beau Willimon (Tudo Pelo Poder) e Bridget O’Connor e Peter Straughan (O Espião Que Sabia Demais).

A premiação do WGA ocorre dia 19 de Fevereiro.

ACE – Montagem

A premiação dos Montadores divide os longas-metragens em duas categorias: comédia/musical e dramático. Portanto, são dez indicados. A Academia indica apenas cinco, e todos apareceram no ACE. Os ganhadores dessa associação serão revelados dia 18 de Fevereiro.

DGA – Direção

O Directors Guild of America (sindicato de diretores) tem sido um ótimo termômetro nos últimos anos, e continua sendo. Dos cinco indicados, apenas um diverge da Academia. Esta preferiu Terrence Malick (A Árvore da Vida), e aquele, David Fincher (Millennium – Os Homens Que Amavam As Mulheres).

O diretor vencedor do DGA será anunciado dia 28 de Janeiro.

PGA – Filme

O Producers Guild of America (sindicato de produtores) premia os melhores produtores. No Oscar, são os produtores que levam a estatueta de melhor filme.

O PGA indicou dez filmes e a Academia, nove. Dentre esses nove, sete apareceram no PGA: O Homem Que Mudou o Jogo, Meia Noite Em Paris, Hugo, Cavalo de Guerra, Histórias Cruzadas, O Artista e Os Descendentes.

A Academia nomeou Tão Forte e Tão Perto e A Árvore da Vida. O PGA, Missão Madrinha de Casamento, Millennium – Os Homens Que Não Amavam as Mulheres e Tudo Pelo Poder.

O Artista já foi anunciado vencedor do PGA, assim como a animação As Aventuras de Tintim, excluso do Oscar.

CDG – Figurino

O Costume Designer Guild of America divide sua premiação em três categorias. Filme de Época (cujos indicados foram O Artista, Jane Eyre, Histórias Cruzadas, Hugo e W.E.), Filme de Fantasia (Harry Potter 7.2, Piratas do Caribe 4, X-Men: Primeira Classe, Thor e A Garota de Capa Vermelha) e Filme Contemporâneo (Missão Madrinha de Casamento, Os Descendentes, Drive, Melancolia e Millenium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres).

A Academia, obviamente, não faz esta distinção, e dentre os seus cinco indicados, apenas Anonymous não foi lembrado pelo CDG (no qual pertenceria à categoria Filme de Época). Todos os demais (O Artista, Hugo, Jane Eyre e W.E.) estão presentes.

ADG – Direção de Arte

O Art Directors Guild of America, assim como o CDG, divide seu prêmio nas mesmas três categorias. Em Filme de Época os indicados são O Artista, Hugo, Histórias Cruzadas, Anonymous e O Espião que Sabia Demais (sendo Hugo o favorito). Na categoria Filme de Fantasia os presentes são Harry Potter 7.2, Capitão América, As Aventuras de Tintim, Piratas do Caribe 4 e Cowboys & Aliens (sendo Harry Potter o favorito). Já na categoria Filme Contemporâneo os longas são Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres, Os Descendentes, Drive, Tão Forte e Tão Perto e Missão Madrinha de Casamento (sendo Os Homens que não Amavam as Mulheres o favorito ao prêmio).

A Academia não faz distinção de estilo no prêmio de Direção de Arte. E de seus cinco indicados, dois não figuram nas listas do ADG: Meia Noite em Paris (cuja indicação foi inesperada) e Cavalo de Guerra (ambos pertenceriam à categoria Filme de Época). Já os outros três são o favorito em Filme Fantasia (Harry Potter 7.2), o favorito em Filme de Época (Hugo) e mais um competidor nesta última divisão, O Artista.

VES – Efeitos Visuais

A Visual Effects Society (sociedade de efeitos visuais) esteve um pouco próxima dos nomeados a melhores efeitos visuais pela Academia. Dos cinco, apenas duas dissidências. O VES viu melhores candidatos em Capitão América e Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas, enquanto a Academia privilegiou Hugo e Gigantes de Aço. O VES também divide seus prêmios em categorias, das quais Transformers 3 e Harry Potter 7.2 são os líderes empatados em número de indicações;

A premiação do VES ocorre em 7 de fevereiro.

MPSE – Edição de Som

A Motion Picture Sound Editors (associação de editores de som) premia em sua principal categoria os melhores efeitos sonoros e reproduções de sons. Foram oito indicados, dos quais quatro estiveram entre os cinco da Academia. O único que eles não indicaram, mas está cotado para o Oscar, foi Hugo. Os outros quatro foram Missão: Impossível – Protocolo Fantasma, Super 8, Velozes e Furiosos 5 e Planeta dos Macacos: A Origem.

Os vencedores saem dia 19 de fevereiro.

CAS – Mixagem de Som

A Cinema Audio Society (sociedade de áudio de cinema) premia a melhor mixagem de som, isto é, a montagem sonora de um filme. Entre seus cinco nomeados, apenas dois apareceram também no Oscar: O Homem Que Mudou o Jogo e Hugo. A CAS indicou ainda Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas, Hanna e Super 8. Diferentemente, a Academia votou em Cavalo de Guerra, Transformers: O Lado Oculto da Lua e Millennium – Os Homens Que Não Amavam as Mulheres.

Os premiados pelo CAS saem dia 18 de fevereiro.

Comentários via Facebook
Categorias
Premiações