PRIMEIRAS IMPRESSÕES | 007 – Operação Skyfall

Ação
// 22/10/2012

Hoje foi realizada a primeira exibição de 007 – Operação Skyfall no Brasil. O Pipoca Combo esteve por lá e traz agora uma prévia do que nós achamos do vigésimo terceiro filme da franquia James Bond (de cara já podemos anunciar: bem melhor do que o anterior, Quantum of Solace).

A crítica completa você lerá aqui no site nesta quinta-feira.

Primeiras Impressões
007 0 Operação Skyfall
por Henrique Marino

007 – Operação Skyfall é sobre a volta do passado. O roteiro do filme converge inteiramente nessa mensagem, desde pequenas falas até o posicionamento cronológico deste filme em relação à série do agente. Isso significa inúmeras referências saudosas e divertidas. Significa, também, um roteiro bem construído e fechado, com sentido certo, o que demonstra não só a maturidade dos seus idealizadores (como Sam Mendes, na direção, e John Logan, entre os roteiristas), como também a maturidade da própria franquia.

Na história, James Bond, M e toda a MI6 precisam lutar contra a descrença popular e contra um inimigo gerado no passado de M. De certa forma, parece até a luta da própria série, que ainda sobrevive 50 anos após sua estreia. Isto é, como algo tão antiquado pode ainda existir no século XXI? Uma questão que vale para a série e para Bond, M e a MI6. As armas para esta luta são tradicionais, pelo menos é assim que o filme conta. Bond dispõe de uma pistola, um transmissor e um carro (esses últimos dois são iguais aos de 007 Contra Goldfinger).

Novamente o tom é de humanização e simplificação do protagonista; nada de transformá-lo em mais um super-herói em cenas de ação cada vez mais absurdas. Desafio que Sam Mendes e John Logan levaram a sério e obtiveram sucesso, trazendo para a tela um enfoque maior na trama psicológica, sem deixar de lado boas cenas de ação.

Em se tratando de atuações, Daniel Craig parece mais maduro, não tão frio e distante como nos antecessores, mas brevemente mais carismático. Judi Dench também faz ótima atuação no seu principal papel como M. Contudo, os salves são para Javier Bardem, que em sua principal cena, a de apresentação do vilão, mostra por que é vencedor de um Oscar.

Para o público que já conhece 007 de longa data e que já teve contato com diversos de seus filmes, Skyfall traz muitos deleites, pois é mais que um filme, é uma homenagem, ou melhor, são felicitações aos 50 anos do agente secreto mais conhecido do mundo.

Comentários via Facebook
Categorias
Ação, Críticas