Star Wars: Episódio VIII | As Teorias

Artigos
// 12/05/2017
Star Wars: Os Últimos Jedi | Teaser Trailer

Saiu! Assista ao primeiro trailer de Star Wars: Os Últimos Jedi, com cenas do treinamento da Rey com o Luke Skywalker!

Publicado por Pipoca Combo em Sexta, 14 de abril de 2017

No mês passado, a Disney divulgou o primeiro trailer do novo capítulo da saga Star Wars: Os Últimos Jedi. Apesar de o trailer dizer muito pouco sobre a trama, é o suficiente para gerar perguntas e deduções, principalmente devido a última frase do vídeo, que deixou muitos fãs com um sentimento bem amargo de distúrbio na Força. Agora, vamos decupar o trailer, corte por corte, contribuindo com teorias próprias. Vale alertar que o texto contém spoilers de O Despertar da Força, então, se você passou os últimos dois anos morando debaixo duma pedra e acredita que cada spoiler solto mata um gatinho, vá ver o filme e volte aqui em seguida.

É necessário lembrar que o Episódio VIII vai começar exatamente de onde parou o VII, sem o  salto temporal típico da saga, situação anunciada pelos próprios produtores. No caso, a última cena do episódio anterior é o encontro de Rey com Luke Skywalker, o último Jedi, entregando seu sabre de luz desaparecido – supostamente o sabre perdido no final do Episódio V, que também pertenceu a Anakim, e sendo recebida com uma expressão bem amargurada.

O trailer começa com uma suposta visão do espaço, que não demora a se fundir com uma pedra onde Rey se sustenta, ofegante. Isso pode sugerir uma visão perturbadora da Rey ou um processo de treinamento semelhante ao que Luke passou em O Império Contra-Ataca, quando o ainda “aspira” de jedi é obrigado a confrontar os seus próprios medos.

As primeiras falas do trailer – de Luke – remetem ao treinamento de Rey e são seguidas por takes do planeta Ahch-To, supostamente o planeta do primeiro Templo Jedi. Ao chegar na palavra “concentre-se” é exibido um plano bem fechado de Rey com a mão no chão, fazendo pequenas pedras flutuarem. Proposital ou não, a cena lembra o primeiro voo de Superman em O Homem de Aço.

Luke pergunta o que Rey vê. “Luz”, diz Rey. O plano mostra a saudosa Carrie Fisher reprisando, pela última vez em vida, a general e eterna princesa Leia Organa, no comando da Resistência.

– Escuridão.

O plano muda para a máscara quebrada de Kylo “Ben Solo” Ren. Podemos notar que a máscara está quebrada em um ambiente de arquitetura semelhante às naves da Nova Ordem, herdadas do antigo Império. A máscara quebrada pode significar, de alguma forma, a renúncia de Ben Solo a sua posição dentro da ordem dos cavaleiros de Ren, uma promoção ou mesmo um combate.

– O Equilíbrio?

A palavra vem acompanhada da primeira coisa realmente NOVA apresentada – ou velha, dependendo do ponto de vista – não só neste trailer, mas talvez em toda a trilogia nova: uma pequena estante, bem rústica, com alguns livros. Close em um livro específico, com o símbolo da Ordem Jedi. Vejam bem, não estamos falando de holocrons, mas livros. E livros antigos, empoeirados, encapados na mão. Aparentemente, é o retorno do tema da “Profecia do Escolhido” muito citada na trilogia da década de 1990, que citava um ser que restauraria o equilíbrio da Força. Aparentemente o filme deixará claro se Anakim, como Darth Vader, trouxe o equilíbrio da Força ou se confirmará que esse equilíbrio ainda não ocorreu. Sinceramente, nunca acreditei que Vader fosse o escolhido, mas Luke. Talvez nem Luke. Afinal, pra que mais duas trilogias se o assunto foi resolvido, não é mesmo?

– É Muito maior.

Uma sequência de imagens do filme começa, junto com o clássico tema da Força. Rey treinando com um sabre de luz perto de algo que parece uma estátua; uma batalha que remete, de alguma forma, a O Império Contra Ataca, com as versões modernas dos AT-Ats em confronto com veículos terrestres, mas em um planeta aparentemente quente. Um take rápido de Finn ainda, supostamente, em coma e em uma cápsula de recuperação; Poe fugindo com BB-8 e vendo sua X-Wing ser destruída (de novo); a Millenium Falcon em batalha aérea contra Tie-Fighters; Ray correndo em direção a alguma coisa, com cara de poucos amigos; cenas de batalhas aéreas e flashbacks da academia jedi de Luke sendo destruída; um close de Kylo Ren mostrando a polêmica cicatriz “deslocada”. Sim, a posição da cicatriz é relevantemente diferente do ferimento sofrido em O Despertar da Força, assumido como decisão de direção por meros motivos estéticos. De fato, lembra a cicatriz de Anakin Skywalker no episódio III, mas precisava mesmo disso?


Aparentemente o filme deixará claro se Anakim, como Darth Vader, trouxe o equilíbrio da Força ou se confirmará que esse equilíbrio ainda não ocorreu.


E então, começa o ponto que deixou muito fã com uma pulguinha endoriana atrás da orelha. A voz, no fundo, de Luke Skywalker, declarando em alto e em bom som…. Que os JEDI TÊM QUE ACABAR!

Se tem que acabar, o grande mistério do filme é qual treinamento Rey, de fato, está recebendo? Não faria sentido Luke acreditar que os Jedi precisam acabar e treinar uma… jedi. Talvez Luke a esteja treinando para ser outra coisa. Ou foi só um momento de mau humor?

Dando-me a liberdade de teorizar abertamente: não, não acredito que Luke tenha caído para o lado sombrio da Força, mas não duvido que ele tenha buscado este conhecimento durante os últimos trinta anos galácticos, principalmente depois de ter a sua academia jedi massacrada pelos Cavaleiros de Ren. Acredito que a expressão de Luke ao encontrar Rey pela primeira vez refletia uma certa agonia. Não me parecia um Luke sereno e tranquilo como se espera de um mestre Jedi, mas alguém amargurado. Alguns fãs mais atentos falam que Luke ostentava um cristal vermelho na cena final de O Despertar da Força que ainda não tive chance de checar por mim mesmo. A teoria mais simples seria que ele guarda um pedaço do cristal do sabre de luz de seu pai, mas se for confirmado, é uma questão de direção de arte simbólica demais pra algo tão besta.

Acredito também que a busca do conhecimento ancião dos jedi por Luke– que, para quem gosta do universo estendido tradicional, remete a uma era anterior a de Knights Of the Old Republic, tenha revelado algo que, possivelmente, a Academia Jedi tenha perdido e ajudado a corrompê-la como instituição.

Voltando à questão da Profecia do Escolhido, aquele que traria o equilíbrio, que muitos fãs acreditam que Anakim, de fato, realizou, eu nunca acreditei que fosse algo entre Jedi e Sith. O universo expandido oficial já deixou claro que a Força pode ser usada de várias formas e não é exclusividade desses grupos. Nem mesmo ser Jedi impede que a Força seja usada para o mau, como mostrado em um ou dois episódios de Clone Wars. O equilíbrio da Força pode ser sobre a Força em si, e não sobre facções. Se Luke, de fato, buscou conhecimento do lado da luz e do lado sombrio, ele de fato pode ser o agente do equilíbrio, e Rey pode significar não a restauração da ordem Jedi, mas o início de algo completamente novo.

O trailer não mostra nenhuma cena de Snoke, mas este deve aparecer treinando Ben Solo, e TALVEZ revelando sua origem, se é que isso é importante pra trama. Teorias das mais absurdas a interessantes pipocam na internet, desde ele ser o suposto mestre assassinado de Palpatine, Darth Plagueis, “aquele que enganava a morte”, a ele ser Mace Windu. Eu sempre achei Plagueis muito parecido com Aajj Ventress…. Mas que fique claro: eu não disse que Snoke é ela.

Enfim, fãs, saberemos de tudo em dezembro e, para quem vir o filme na estréea, lembrem-se do décimo primeiro mandamento: não espalharás spoiler.

Comentários via Facebook